Atração estreia em breve

Atração estreia em breve

Assim como a Band, que vai estrear o reality show “MasterChef”, o SBT também vai ter um programa voltado para a culinária em sua grade de programação.

A emissora vai produzir a versão brasileira do famoso “Hell’s Kitchen”, com estreia prevista para o dia 11 de outubro, segundo a coluna do jornalista Flávio Ricco.

O chef Jefferson Rueda comandará a disputa, que terá o nome de “Cozinha Sob Pressão” no Brasil. O formato é da Fremantle e a direção de Maria Emília Nagle.

Edir Macedo (Record) voltou a vencer Silvio Santos (SBT)

O SBT bem que comemorou, porém a vice-liderança em audiência da emissora de Silvio Santos durou pouco. Segundo o jornalista Ricardo Feltrin, o canal voltou a ocupar a terceira colocação no ranking de audiência atrás da Globo e Record.

Leia também: Record é a vice-líder de audiência, mas Globo está incomodada com o SBT de Silvio Santos

No mês de agosto, a Record voltou a ocupar a vice-liderança em audiência. Os dados apontam que a emissora dos bispos cresceu durante o mês mais de 5% e marcou média de 5,9 pontos, índices que fizeram com que o canal abrisse vantagem sobre o SBT.

O SBT ficou com o terceiro lugar e marcou 5,5 pontos. Na Band, o quarto lugar ficou consolidado com 2,3 pontos. A Cultura segue na frente da RedeTV!, sendo a quinta maior emissora do Brasil em audiência.

Vale dizer que no mês após a Copa, Globo e Band perderam cerca de 12% de audiência e participação nas TVs ligadas.

Ana Paula Padrão marcou presença na bacanda do "CQC"

Ana Paula Padrão marcou presença na bacanda do “CQC”

A noite desta terça-feira (02), é uma data importante para Band. A emissora do Morumbi lança logo mais às 22h45 sua grande aposta para levantar os índices de audiência de seu horário nobre.

Trata-se do “Masterchef” de Ana Paula Padrão. O programa que retrata uma disputa pelo melhor “prato” e conta com uma eliminação todas as semanas levará uma proposta ainda pouca explorada pela TV brasileira, os realitys de culinária.

A Band inicia o programa, já com grande representatividade no faturamento, já que todas as 4 cotas de patrocínio da atração foram vendidas para grandes marcas. O programa é sucesso em mais de 145 países e a ideia é repetir a mesma situação por aqui.

Para divulgar o programa, a apresentadora Ana Paula Padrão esteve na bancada do “CQC” na noite desta última segunda-feira (01). Ana parecia bem solta e em diversos momentos entrou nas brincadeiras dos humoristas Marcelo Tas, Dani Calabresa e Felipe Andreoli.

Confira como foi a participação da jornalista:

Imagem de Amostra do You Tube

Apesar de alta repercussão novela "Império" ainda não emplacou na audiência

Apesar de alta repercussão novela “Império” ainda não emplacou na audiência

A Globo já sonha em apagar o mês de agosto deste ano de sua história. A emissora carioca registrou a pior audiência de toda sua história durante a faixa nobre e o sinal é vermelho nos bastidores do canal.

Segundo informações do jornalista Ricardo Feltrin, no mês de agosto das (das 7 horas à meia-noite), período comercial, a emissora ficou com 19,6 pontos, contra 24,2 pontos em agosto do ano passado. Em julho a média fora de 21,9 pontos.

E não para por aí. No período das seis da tarde à meia noite (faixa nobre) foram apenas 12,5 pontos. Em agosto do ano passado a média foi de 14,5 (cada ponto vale por 65 mil domicílios na Grande São Paulo).

A atual audiência da Globo é reflexo do baixo desempenho que as novelas da casa vem registrando. Em absolutamente todas os horários, os folhetins globais não vem registrando boa audiência. A novela “Império” por exemplo, apesar da alta repercussão não conseguiu emplacar nos índices ainda. Agora a trama vem marcando médias de 30 pontos e está prestes a ter um desempenho pior que a novela “Salve Jorge”, de Glória Perez.

Ticiane Pinheiro e Cesar Tralli

Ticiane Pinheiro e Cesar Tralli (AgNews/VEJA)

Não demorou muito para que o tão falado romance entre o jornalista César Tralli e a apresentadora da Record Ticiane Pinheiro chegasse ao fim. Os dois pombinhos não estão mais juntos. Apesar dos meses de puro romance, os dois famosos decidiram seguir por caminhos diferentes na última semana. 

A assessoria de imprensa de Ticiane Pinheiro confirma a informação. A loira ainda ressalta por meio de sua assessoria que apesar do fim do relacionamento com Tralli, eles continuam muito amigos. 

“Vínhamos conversando sobre futuro nas últimas semanas e vimos que temos expectativas diferentes. Terminamos no fim da semana passada e continuamos amigos. Foram seis meses lindos, mas agora acabou!”, declarou ela.

Após o fim do relacionamento, Tici já embarcou em uma viagem para o interior com a filha Rafaella Justus e passou alguns dias tranquilos, bem longe da cidade grande. Ticiane ao analisar sua relação com Tralli concluiu: “Tenho a sorte de sempre ter tido em minha vida pessoas especiais.”.

Para quem não se lembra, Ticiane Pinheiro foi casada e  namorada do empresário e apresentador Roberto Justus durante quase 8 anos. O relacionamento dos dois chegou ao fim em 2013 e hoje Roberto é namorado da ex-aprendiz Ana Paula Siebert,

FlavioCavalcanti4

“Depois de um tempo, Flávio passou a irritar os militares por ser contra as prisões arbitrárias e as torturas.”


Existe uma teoria equivocada, mas que os mais jovens acreditam porque se baseiam em buscas no Google, de que Flávio Cavalcanti, o maior apresentador jornalista da história do Brasil, teria sido tirado do ar por fazer sensacionalismo. Isso não condiz com os fatos.

Se Flávio tivesse sido afastado por fazer sensacionalismo, Dercy Gonçalves, Raul Lontras e O Homem do Sapato Branco também teriam saído do ar. Cavalcanti estava na Tupi, e esses outros artistas na TV Globo, criada e desenvolvida pelo grupo de militares da Revolução de 64 e que decidiram apoiar Roberto Marinho.

Vamos ao caso de Flávio Cavalcanti e os motivos que levaram a TV Tupi a suspender seu programa. A TV Globo queria colocar o “Fantástico” no ar, no domingo à noite, mas tinha um grande rival na TV Tupi, que era Flávio o qual, diferentemente de Silvio Santos que fazia somente entretenimento, era jornalista e fazia jornalismo ao vivo.

Não apareceu, na história da TV brasileira, ninguém que se equiparasse à Flávio na apresentação de programa de entretenimento com jornalismo ao vivo, apesar de o “Fantástico” também ser entretenimento, mas com jornalismo gravado. A primeira providência que a TV Globo tomou fez foi contratar Maurício Shermann, que era diretor do programa de Flávio. A missão de Shermann era executar o “Fantástico” e colocá-lo no ar no meio do ano no qual foi contratado. Tudo foi preparado para que isso acontecesse, incluindo a retirada de Flávio, que era líder na audiência da  TV Tupi, do ar. O “Fantástico” tinha de entrar no meio do ano e então montaram uma “arapuca” para Flávio, e que ele caiu.

Não preciso citar nomes de gente dos bastidores que traiu Flávio, mas a TV Globo sabia de todo o conteúdo que Flávio preparava para colocar no ar e, vendo um conteúdo polêmico, o cenário foi preparado. Um censor, e naquele momento os censores eram todos da Polícia Federal, foi colocado na platéia do programa de Flávio no domingo e tinha o objetivo de relatar algo que pudesse ser usado contra Flávio. Então foi encontrada uma determinada reportagem polêmica que pôde ser usada para tal fim.

Com o relato do censor, no dia seguinte, uma representação foi mandada para presidência dos Diários Associados, que era presidido pelo político da ARENA, João Calmon. A ARENA era o partido de apoio do Regime Militar brasileiro. Calmon sabia de todo o plano e foi passivo no caso. Então Calmon mandou suspender Flávio por 60 dias, que era o tempo que a TV Globo tinha para colocar o “Fantástico” no ar. Ao contrário de Roberto Marinho, que sempre defendeu seus funcionários contra militares que acusavam aqueles de serem comunistas, Calmon era submisso aos militares e jamais protegeu alguém. A suspensão de Flávio foi colocada para Calmon como sendo uma missão e que ele acatou sem perguntar.

Uma vez que suspenderam Flávio, a TV Globo tinha que colocar o “Fantástico” no ar, mas parece que a competência de executivo de Maurício Shermann não foi tão eficiente, pois ele não conseguiu lançar o programa durante o tempo em que Flávio esteve fora. Então Flávio voltou ao ar, para o desespero da TV Globo. Não demitiram Shermann porque ele sabia de todo o esquema, mas na volta de Flávio novamente os militares deram ordens para que o presidente dos Diários Associados boicotasse o próprio programa da TV Tupi retirando a verba de produção. Vamos combinar que sem verba de produção não tem jornalístico que resista. Mesmo assim Flávio, por um bom tempo, continuou no ar graças à sua capacidade criativa e também à ajuda que teve do empresário de artistas Marcos Lázaro, que conseguia grandes nomes para cantar no programa de Cavalcanti sem cobrar cachê.

Depois de um tempo, Flávio passou a irritar os militares por ser contra as prisões arbitrárias e as torturas. Cavalcanti, que era de direita e participou ativamente da Revolução de 64 com armas em punho, não aceitava a tortura de artistas e usava de seus conhecimentos com generais que foram comandantes da Revolução para livrar amigos artistas das prisões e torturas, como foi o caso do maestro Erlon Chaves e da atriz Leila Diniz.

Mesmo assim sem verba de produção, tempos depois Flávio foi tirado do ar porque continuava sendo o programa de maior credibilidade da TV brasileira e afrontava a liderança da TV Globo aos domingos. Dizer que Flávio foi tirado do ar por sensacionalismo é deixar se levar por relatórios montados por censores e políticos subservientes aos militares que apoiavam a TV Globo que mostrava muito mais sensacionalismo do que Flávio e que não tinha nem dez por cento da credibilidade que Cavalcanti tinha na TV brasileira.

Texto: James Akel

Jornalista comandará o “Jornal do SBT”

O SBT pretende promover uma série de mudanças em seus telejornais muito em breve. Segundo informa o jornalista Flávio Ricco, o departamento deverá passar por uma espécie de dança das cadeiras, com direito a fim de um telejornal.

O jornal da madrugada, o “SBT Manhã” comandado pelos jornalistas Hermano Henning e Joyce Ribeiro vai acabar. Isso porque, no horário no qual era exibido o telejornal, das 4 às 5 e das 5 às 6, será reprisado novamente o “Jornal do SBT”, aquele da madrugada que passa a ser comandado por Karyn Bravo e Hermano Henning.

Já o “Notícias da Manhã” que atualmente é comandado pelo jornalista César Filho será ampliado e passará a ir ao ar das 6 às 9 horas. O jornalista Marcelo Torres, que  atualmente vinha dividindo a bancada do “Jornal do SBT” com a Karyn, a partir do dia 22, voltará a fazer reportagens.

Já a jornalista Joyce Ribeiro, mais uma vez perderá seu posto de âncora passando a fazer a previsão do tempo do “Jornal do SBT”, “SBT Brasil” e também do do jornal da manhã de domingo.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Alexandre Nero agora leva a vida em alto astral, e afirma que se vê livre da fama de “polêmico”. Em recente entrevista, o ator revelou que não dá mais bola para críticas direcionadas à ele sobre isso, e que raramente fala algo sério.

“Parei de ser polêmico quando [Jorge] Kajuru e Alexandre Frota começaram a se definir como tal. Hoje raramente falo algo sério”, disse ele.

Aos 44 anos, Alexandre, que interpreta o Comendador José Alfredo, em “Império”, revela que sentiu medo de viver o protagonista. “Enquanto era boato, me sentia seguro, tipo torcedor brasileiro que fica palpitando sobre o time no conforto do sofá, mas quando o convite virou realidade entrei em pânico”.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Depois de ser cotado para “Lady Marizete”, Henri Castelli atuará em “Sete Vidas”, próxima novela das seis. O ator teria sido convidado pelo diretor Jayme Monjardim.

Na trama, ele viverá o personagem Enrico, que fará uma expedição junto com o fotógrafo Miguel, personagem de Domingos Montagner. Escrito por Lícia Manzo e Daniel Adjafre, o folhetim tem estreia prevista para março de 2015 no lugar de “Boogie Oogie”.

O elenco já conta com nomes como os de Agatha Moreira, Ana Beatriz Nogueira, Anderson di Rizzi, Ângelo Antônio, Bruno Gissoni, Carla Salle, Carol Castro, Débora Bloch, Domingos Montagner, Fernanda Pontes, Fernanda Vasconcellos, Fiuk, Gisele Fróes, Ghilherme Lobo, Henri Castelli, Isabelle Drummond, Grazi Massafera, Jayme Matarazzo, Juca de Oliveira, Leonardo Medeiros, Letícia Persiles, Maria Eduarda de Carvalho, Maria Flor, Mariana Lima, Regina Duarte, Reynaldo Gianecchini, Sthefany Brito, Tainá Muller, Thiago Rodrigues e Vanessa Gerbelli.

Maria de Médicis ao lado de Humberto Carrão em “Geração Brasil”

Os baixos índices registrados por “Geração Brasil”, que chegou a marcar a pior audiência da história da faixa das 19h, já começa a fazer “vítimas” na produção da trama.

Nesta última sexta-feira (29), a diretora Maria de Médicis, foi afastada de suas funções no folhetim. Segundo informações, o motivo teria sido mesmo a baixa audiência da novela. A diretora se despediu do elenco através de uma carta.

“Minha equipe MARRAvilhosa e meu elenco MARRAvilhoso, chegou a hora de me despedir de vcs.É num misto de tristeza,medo,alegria e desafio que tenho que dar esse tchau antes da hora.Poucas vezes fui tão feliz num trabalho. Não só profissionalmente e artisticamente como pessoalmente. Reencontrei pessoas importantíssimas na minha vida e conheci outras que se tornarem importantíssimas agora. Da California a Curicica me diverti como nunca!!! Saio de Geração Brasil com o coração apertado. Mas visitarei sempre! Só não me chamem pra festas porque eu ODEIO festa!!! Amo vcs demais meus Marrentos marravilhosos!!!!!”, escreveu ela.

Apesar da baixa audiência, “Geração Brasil” continuará no ar até o início de novembro.

"SBT Brasil" continua registrando ótimos índices

“SBT Brasil” continua registrando ótimos índices

Nos últimos dias o “SBT Brasil” têm registrando excelentes índices para a emissora de Silvio Santos, o telejornal que no passado chegava a perder para a Band, está fidelizando público e segue com audiência estabilizada.

Nesta segunda-feira (1) marcou 7,6 pontos de média com picos de 8,9 pontos e 13.1% de participação, no mesmo período a Globo ficou na liderança com 16,4, a Record foi vice com 8,3, e a Band marcou o quarto lugar com 2,7 pontos.

No confronto direto com o “Jornal da Record”, o  “SBT Brasil” marcou 7,9 pontos contra 7,7 da Record, a Globo liderou com 16,4, e a Band foi quarto lugar com 3 pontos.

Cada ponto equivale a 65 mil domicílios na grande São Paulo.
* Os números são prévios e podem alterações no consolidado.

 

21h27

 :globo: 22.6:sbt: 6.6:record: 4.7

real-time1

20h53 – NC

:globo: 8.2 :sbt:6.1:record: 5.4:band: 2.3

Publicidade