Novelas

“Velho Chico” tem três frentes de gravações simultâneas e faz Globo levar três toneladas de figurino ao Nordeste

Cícero (Pablo Morais) (Foto: Globo/Caiuá Franco)
Cícero (Pablo Morais) em cena de “Velho Chico”
(Foto: Globo/Caiuá Franco)

O sertão nordestino é o palco principal do início das gravações de “Velho Chico”, próxima novela das nove, de Benedito Ruy Barbosa, escrita por Edmara Barbosa e Bruno Luperi, com direção de Luiz Fernando Carvalho.

Nos primeiros dias de janeiro, no interior de Alagoas, mais precisamente em Olho D´água do Casado, o diretor comandou as primeiras cenas com os atores Chico Diaz e Cyria Coentro, que interpretam respectivamente os retirantes Belmiro e Piedade. Em seguida, parte da equipe viajou para o Rio Grande do Norte, Baraúna, onde Rodrigo Santoro fez os primeiros takes como o coronel Afrânio. Outros atores, como Marina Nery, Rodrigo Lombardi, Fabíula Nascimento, Carlos Betão também já iniciaram seus trabalhos.

Ao total, entre os meses de janeiro e fevereiro, serão gravadas cerca de 500 cenas, que estão acontecendo em três frentes de gravações simultâneas, dirigidas por Luiz Fernando Carvalho, Carlos Araújo, Gustavo Fernandez e Philippe Barcinski. Entre as locações escolhidas estão: São Francisco do Conde, Raso da Catarina e Cachoeira, na Bahia; Baraúna, no Rio Grande do Norte; Povoado Cabloco e Olho D´água do Casado, em Alagoas. Dez caminhões saíram abastecidos do Rio de Janeiro rumo ao nordeste para estas gravações. Só de figurino foram três toneladas divididas em 3 caminhões e outra parte que foi despachada por avião. Entre os itens estavam: vestuário, acessórios, máquina de costura e até fogão para tingimento.

Com estreia prevista para março, “Velho Chico” é uma novela de Benedito Ruy Barbosa, escrita por Edmara Barbosa e Bruno Barbosa, com direção de Luiz Fernando Carvalho.